sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

ESTAMOS PRONTOS E JUNTO COM LULA. JÁ ESPERAMOS MUITO ESTAMOS SENDO TRIPUDIADOS E ULTRAJADOS.


Colaboratório.org
Publicado por Maristela Farias21 min
NOTA POLÍTICA
ESTAMOS PRONTOS E JUNTO COM LULA. JÁ ESPERAMOS MUITO ESTAMOS SENDO TRIPUDIADOS E ULTRAJADOS.



Em 26 de janeiro de 2014, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva classificou as Diretas Já como “a maior campanha cívica do nosso país”. Lula lembrou que mesmo com a derrota no Congresso Nacional, da Emenda Dante de Oliveira, o movimento conseguiu acabar com o regime militar, levando à eleição do primeiro presidente civil em 20 anos.
“Merece ser comemorado, sobretudo que a juventude pudesse pesquisar na internet e saber o que foi, pois nós precisamos aprender a valorizar a democracia”, disse o ex-presidente Lula. “A democracia em qualquer lugar do mundo foi conquistada às custas de muita luta, muito sacrifício, muita morte. A democracia não foi de graça em nenhum lugar do mundo.”
Para Lula, a Diretas Já foi “a campanha mais extraordinária que esse país já conheceu”, pois unificou setores de toda a sociedade. “Ela conseguiu unificar todo mundo: o movimento sindical todo, o movimento estudantil todo, muitos empresários, todos os partidos políticos, com exceção dos partidos de direita.”, disse.
O ex-presidente lembrou na ocasião que, apesar da campanha, o Congresso Nacional não aprovou as eleições diretas para presidente. Ainda assim, Tancredo Neves venceu a eleição indireta no Colégio Eleitoral, pondo fim a 20 anos de regime militar no país.
Ontem, 24 de janeiro de 2018, o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve o Recurso julgado pelo TRF-4 e, foi absurdamente condenado tal como aconteceu com a Emenda tão esperada por todos nós, numa grande vigília nacional naquele 25 de abril de 1984, muitos choraram diante daquela 
derrota da Emenda Dante de Oliveira como choramos ontem com a injustiça deste 24 de janeiro de 2018, ano eleitoral, quando estamos lutando pela volta de Lula à Presidência do Brasil.
Não vou falar do julgamento do recurso, nem dar minha opinião a respeito dos atores candidatos aos grammys que estão de certa forma deformando o que sabemos a respeito de “justiça”. Não quero falar do juizinho de POA, porque a indignidade não deve ser exaltada neste momento, muito menos daquele “desembarga” que declarou aberta e descaradamente que nosso ex-Presidente seria condenado. Vou deixar pra depois se tiver estômago.
Quero deixar registrado o que estariam ou estão pensando neste momento Ulysses Guimarães (o Dr. Ulysses, como todos nós o chamávamos)Tancredo Neves, Franco Montoro, Orestes Quércia, Mário Covas, Pedro Simon,Teotônio Vilela, José Richa, Leonel Brizola, Miguel Arraes, Eduardo Suplicy, José Dirceu, Darcy Ribeiro, Anísio Teixeira (encontrado morto no fosso de um elevador), o ex-presidente Fernando Henrique, Chico Buarque, Raul Cortez, a cantora paraense Fafá de Belém que Montoro e outros políticos do PMDB não queriam sua participação no movimento porque ela era próxima ao PT e que só passou a se apresentar por insistência de Lula e participou ativamente de todos os 32 comícios realizados no movimento das Diretas Já. Gratuitamente, cantando os temas Menestrel das Alagoas, em homenagem a Teotônio Vilela, e de forma magistral e muito original, o Hino Nacional Brasileiro, além de artistas e intelectuais engajados pela causa, religiosos (não os evangélicos que hoje estão no congresso, descaradamente barrigudos, dançarinos, milionários que estão sendo pagos pelo golpista com nosso dinheiro para praticarem suas lambanças em nome de seu “Deus”, não o nosso Deus) e jogadores, clubes, técnicos, dirigentes e torcidas que tiveram atos de resistência durante a ditadura militar. Alguns deles não eram tão alheios assim ao regime. Ainda assim, em um período de truculência, quando o mínimo gesto já era um ato de coragem.
O movimento mais famoso do futebol brasileiro durante a ditadura não resultou em mudanças diretas na sociedade e nem mesmo entre os clubes de futebol, mas serviu como um grande exemplo. O Parque São Jorge reunia jogadores engajados politicamente, como Casagrande, Wladimir e, principalmente, Sócrates – o principal pensador da iniciativa, ao lado do diretor de futebol e sociólogo Adílson Monteiro Alves. E mais: Afonsinho, filho de ferroviário, estudante de medicina e acostumado`a conviver com greves, Reinaldo, Tostão, os irmãos Nando (que foi torturado pelo DOPS) e Zico, João Saldanha (João Sem Medo), Madureira, Márcio Braga, Francisco Horta e a valorosa torcida do Corinthians.
Sócrates sempre foi muito claro sobre seu posicionamento político nas entrevistas e nos gestos.
Vale não esquecer que alguns militares também não aderiram ao horror brasileiro e entre eles: Candido da Costa Aragão vice-almirante e comandante geral do Corpo de Fuzileiros Navais;
Jefferson Cardim de Alencar Osório é conhecido por ser o líder de um dos primeiros movimentos armados contra a ditadura, Euryale de Jesus Zerbini foi um dos generais que não apoiou o golpe militar de 1964. O capitão Sérgio Ribeiro Miranda de Carvalho, também conhecido como Sérgio “Macaco”, se posicionou contra as orientações dos militares, num episódio do Gasômetro, na cidade do Rio de Janeiro. Rui Barbosa Moreira Lima foi combatente durante a Segunda Guerra Mundial, integrando o grupo de aviação de caça da Força Aérea Brasileira. Herói de guerra e condecorado, negou apoio ao golpe militar de 1964, quando foi cassado e aposentado compulsoriamente. Durante a ditadura, foi preso três vezes, até que ele e o filho foram sequestrados pelo regime em 1970. Foi o primeiro militar a conceder seu depoimento à Comissão Nacional da Verdade, em 2012,
Mas se olharmos toda a história do país, poucos fatos temos a comemorar. O movimento das Diretas Já foi um momento único, realmente do povo, com a ideia da democracia. A República foi um golpe de estado, a Abolição da escravatura foi uma assinatura da princesa Isabel e hoje, 2018, vamos ter que lutar contra dois golpes se não vier um terceiro que nos obrigue a enfrentar com o mesmo ódio que eles têm de nós.
Estamos prontos e junto com Lula. JÁ ESPERAMOS MUITO ESTAMOS SENDO TRIPUDIADOS E ULTRAJADOS.
Maristela Farias – Jornalista DRT 1778/PE
Postar um comentário