quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

APÓS 55 ANOS, É ENCONTRADA A PRIMEIRA GRAVAÇÃO DO NIGERIANO FELA KUTI

Antes de se dedicar ao afrobeat, o músico tocava outro tipo de música; confira essa história e ouça o registro inédito

Pôster encartado no LP “Sorrow, Tears and Blood”, de Fela Kuti – Foto: Reprodução Goma-Gringa
Na segunda-feira (9), foi divulgado pelo jornal britânico The Guardian a gravação mais antiga do músico nigeriano Fela Kuti. Vitimado pela AIDS em 1997, Fela é conhecido até hoje não só como o maior ícone do gênero tradicionalmente africano, o afrobeat, mas também por sua militância política.
Ainda jovem, antes dos anos 1960, Fela saiu da Nigéria, seu país de origem, para estudar medicina em Londres. No entanto — e ainda bem — acabou enveredando para a música. No começo de sua carreira ainda ele não havia moldado o afrobeat que o fez famoso em canções como Upside Down e Zombie. O som defendido por ele era o chamado highlife style. Original de Gana, o gênero foi muito popular na primeira metade do século 20 no oeste africano, levado por trabalhadores ganenses a países como Serra Leoa, Libéria e Nigéria.
Para ouvir a música, clique aqui.
Após cerca de 50 anos longe do conhecimento do público, a gravação feita pela Melodisc Records, em 1960, que traz a música Fela’s Special de Fela Ransome Kuti (nos anos 1970, ele passaria a usar seu primeiro sobrenome Fela Anikulapo Kuti) e sua banda The Highlife Rakers, em Londres, e é seguida por outra canção Aigana. O achado foi desenterrado pela gravadora Soundway Records e faz parte da coletânea Highlife on the Move: Selected Nigerian and Ghanaian Recordings from London and Lagos – 1954-66.
Mais sobre afrobeat:
Postar um comentário